• Memorial de Aires

Memorial de Aires

  • Categorias: Romance
  • Autor: Machado de Assis
  • Vendedor LPB000312
  • Entrega: Impresso on demand

  • Editora

    PoloBooks
  • Edição

    #

    1
  • Ano

    2020
  • Idioma

    Português
  • Páginas

    142

  • R$ 18,00
Trata-se do diário de Conselheiro Aires, último romance de Machado de Assis, publicado em 1908, pouco antes de sua morte. A obra relata como foi a sua vida como diplomata que vivia no Rio de Janeiro, nos anos de 1888 e 1889. É interessante ressaltar que em Esaú e Jacó, o romance anterior de Machado, este personagem é o narrador e personagem ao mesmo tempo. Esta obra não é apresentada em capítulos, mas através das páginas de um diário. 
Esta história não se trata de uma típica história de amor de casal. Fala de amor filial, de companheirismo e irmandade, de devoção e amizades sinceras. Com frequência, em seu diário, escreve alguma palavra ou encontro que teve com a sua irmã, Rita, e chega a ser doce ler a forma como eles amorosamente se tratam, brincam e cuidam um do outro. 
O casal Aguiar, amigos de Aires e de Rita, faz bodas de prata, e recebe os amigos e familiares para uma festa em sua casa. Este casal é amigo de uma jovem viúva, Fidélia, a quem tratam como a uma filha, com extrema entrega de sentimentos e cuidados, e são correspondidos por ela. Eles têm também um amigo, Tristão, a quem eles também amam como a um filho. O jovem volta da Europa, tendo se formado médico, após muitos anos de ausência, trazendo muita alegria ao casal de velhos. 
Tal como o leitor deve imaginar, Tristão se apaixona Fidélia, e ela por ele. Eles se casam, mudam-se para Lisboa, por questões de compromissos políticos e de trabalho de Tristão, para grande tristeza do casal Aguiar, que de repente, encontra-se sem os seus dois filhos do coração.
Em nenhum momento, Aires faz julgamentos negativos sobre os sentimentos ou atitudes dos personagens. O narrador não é onisciente, ele é um observador tentando entender os sentimentos íntimos dos personagens da narrativa, que são pessoas boas, simples e mais compassivas.
Este romance é considerado o testamento humano de Machado de Assis, mostrando que, no fim da sua vida, ele tinha abandonado a visão tão crítica e irônica da vida e das pessoas, vendo-as com olhos mais compreensivos. 
Editora PoloBooks
Edição 1
País de Origem Brasil
Ano de publicação 2020
Assunto Literatura brasileira
Idioma Português
Código de Barras 978-85-5522-359-4
Formato Altura 19
Formato Largura 12,5
Papel da Capa Supremo Alto Alvura 250 gr
Cor da capa colorida
Papel do Miolo Off set 75 gr.
Nº de Páginas 142
Encadernação Brochura lombada quadrada

Ainda não existe nenhuma avaliação para esse produto, seja o primeiro!

 Escreva um comentário

Produtos relacionados

Etiquetas: machado de assis, literatura brasileira

Black Friday - Luciano Bruno