• Terapia Celular na Doença de Crohn

Terapia Celular na Doença de Crohn


  • Editora

    DLR Press
  • Edição

    #

    1
  • Ano

    2018
  • Idioma

    Português
  • Páginas

    456

  • R$ 450,00
O objetivo de elaborar um livro inédito sobre o tema “Terapia celular na Doença de Crohn” visou contribuir com o conhecimento da Doença de Crohn (DC) e de aumentar o espectro de opções no transplante de células
-tronco hematopoéticas (TCTH), procedimento que se iniciou no Brasil, em 2013.
A DC é uma doença inflamatória intestinal grave que apresenta um descontrole do sistema imune e que pode afetar qualquer parte do aparelho digestivo. Acomete os seres humanos de todas as idades, sendo feito o diagnóstico de 7 a 25 casos novos/ano por 100.000 habitantes no país. O tratamento habitualmente utilizado é o escalonado ou associado entre anti-inflamatórios, imunossupressores, agentes biológicos e corticosteroides. Os agentes biológicos são efetivos no tratamento da doença, mas eventualmente podem falhar e causar reações indesejáveis imediatas ou se tornarem ineficazes a longo prazo. Dependendo do caso e da gravidade, os pacientes podem sofrer cirurgias, após cinco anos da doença. Estima-se que mais de 50% foram submetidos a um ato cirúrgico e está comprovado que pode haver recidiva após o primeiro procedimento. Fístulas, estenoses e comprometimento anal são frequentes e os sintomas variam de dores abdominais, diarreias, sangramento nas fezes, complicações extraintestinais até emergências cirúrgicas, que contribuem para uma baixa qualidade de vida, exclusão social, funcional e mental dos pacientes. Considera- se a DC uma doença grave, crônica e de evolução imprevisível.
O TCTH é um procedimento consagrado, e a modalidade autóloga é realizada desde a identificação de células progenitoras hematopoéticas circulantes no sangue periférico, acessíveis para coleta e posterior reinfusão, com objetivo de propiciar um suporte para restaurar a função imunológica do paciente. A modalidade alogênica do TCTH é indicada para o tratamento de várias doenças e propicia a cura de 80% dos pacientes com anemia aplástica e em mais de 50% de diversas neoplasias onco-hematológicas na dependência de doador, seja aparentado ou não aparentado. A modalidade autóloga é utilizada em doenças onco-hematológicas sendo o procedimento de escolha nas doenças autoimunes como Lúpus, Esclerose Múltipla, Esclerose sistêmica, DC entre diversas outras.
Na DC, nos casos em que o TCTH foi utilizado como forma de tratamento, as descrições iniciaram-se em 1993, concomitantes com outra doença onco-hematológica e, posteriormente, substituindo o tratamento específico para casos da DC.
A base de indicação do TCTH consiste na eliminação ou imunossupressão controlada da mielopoese do paciente que produz linfócitos autorreativos, com o objetivo de obter a reprogramação do sistema imune, após a recuperação hematológica, e conseguir, ao final, a remissão dos sintomas da doença autoimune. Assim, o procedimento é indicado em casos graves e refratários onde não existem alternativas de tratamento.
Baseado nestes dados, no ano de 2013, foi realizado o primeiro TCTH em DC na modalidade autóloga no Hospital da Associação Portuguesa de Beneficência de São José do Rio Preto, SP. Na sequência, novos procedimentos realizados e, em quatro anos, 30 transplantes conferem a uma experiência impar à equipe multidisciplinar da Unidade de TMO. O pioneirismo no transplante da DC fez com que inúmeras publicações ocorressem na forma de artigos, capítulos de livros e publicações em revistas leigas sobre o tema, assim como apresentações em congressos nacionais e eventos internacionais além de uma defesa de tese na Universidade Federal de Pernambuco. Este conjunto de dados e de experiências obtidas, estão transcritos e relatados neste livro sobre a DC. Com o objetivo de atender a área básica e de biologia além de propiciar um entendimento médico global da DC, a primeira parte do compêndio tratou sobre embriologia, origem do sangue e da aplicabilidade das células na terapia celular, além de ressaltar sua importância cada vez mais presente na prática médica. Em decorrência da DC ser uma doença considerada autoimune, temos, na sequência, uma série de capítulos referentes á autoimunidade, mecanismos de instalação destas doenças, e das bases da terapia celular na doença autoimune além do papel do TCTH na DC.
Com o objetivo de expor o conhecimento atual da DC, são enfatizados em diversos capítulos, revisões de aspectos relacionados à etiopatogenia clínica, diagnóstico, complicações e da terapia convencional desta moléstia.
Ao final, realizamos uma revisão do TCTH como forma de procedimento e, particularizamos aspectos que envolvem a efetivação e aplicação nas doenças autoimunes. São apresentados em diversos capítulos os resultados encontrados no Brasil, e outros países, no tratamento com TCTH e o crescente interesse que tem despertado a Terapia celular no tratamento na DC.
Foram abordados também, as novas perspectivas de tratamento além do uso da terapia celular nas complicações da DC.
Este compêndio tem a ambição de atingir profissionais da área de saúde em especial biólogos, biomédicos, hematologistas, hemoterapeutas, transplantadores de células-tronco hematopoéticas, gastroenterologistas e proctologistas. Inúmeros “experts” contribuíram na elaboração dos diversos capítulos que compõem este livro, para atingir o grande objetivo.
Editora DLR Press
Edição 1
País de Origem Brasil
Ano de publicação 2018
Assunto Medicina
Idioma Português
Código de Barras 978-85-53085-00-2
Formato Altura 28
Formato Largura 21,6
Papel da Capa Supremo Alto Alvura 250 gr
Cor da capa colorida
Papel do Miolo Couche Brilho 115 g/m2
Nº de Páginas 456
Encadernação Brochura lombada quadrada

Ainda não existe nenhuma avaliação para esse produto, seja o primeiro!

 Escreva um comentário

Produtos relacionados